Homepage  |  Favoritos
Entre em contacto connosco bvbarcelos@iol.pt

O Município de Barcelos


   Localizado em pleno coração do Minho, com o rio Cávado como travessia, o município de Barcelos sempre assumiu uma posição estratégica na comunicação entre o litoral e interior, Portugal e Castela. Uma situação desde sempre privilegiada, e que lhe valeu o protagonismo na definição da fronteira terrestre entre os dois reinos. D. Dinis constituiu João Afonso de Meneses, Conde de Barcelosgraças ao empenho e à diplomacia nas negociações do Tratado de Alcanizes, decorria o ano de 1298, era a primeira vez que em Portugal, se atribuía um titulo que tinha uma função administrativa. Nascia então em Barcelos o primeiro condado português, depois de se ter tornado vila régia pelas mãos de D. Afonso Henriques no seu primeiro foral de 1140.

   Em 1443, D. Afonso –  Conde de Barcelos – viu D. Pedro acrescentar-lhe ao título de Conde de Barcelos, o de 1º Duque de Bragança, aumentando assim os privilégios da vila barcelense.

   Barcelos está localizado entre os vales dos rios Cávado e Neiva. A dinâmica do seu povo está refletida na grandeza do artesanato – cujo exemplo mais flagrante é o Galo de Barcelos –, mas o concelho é hoje um produto da sua história, tipicidade e herança que se preservam, a que se alia um forte desenvolvimento económico.

   Bem incrustado no coração do Minho, em Barcelos o visitante pode encontrar, vários elementos, atrativos fortes para uma estada demorada.

   Além do artesanato, que é imagem de marca e se reveste de uma importância notória, igualmente o património arquitetónico merece atenção. São os casos da Igreja Matriz (século XIII), Torre do Cimo de Vila ou de Menagem (século XV), ou o Pelourinho (século XV), testemunho da herança do romano e do gótico.

   De Barcelos até ao monte da Franqueira são dois passos. E dali, a vista é extasiante. Dá calma e paz estender os olhos até ao litoral e saborear o azul do mar ao longe, ou do verde da montanha da Serra do Gerês.

   O ponto mais elevado do concelho situa-se no monte São Gonçalo, a 488 metros de altitude, na freguesia de Fragoso.

   Com 378,9 km² de área e 120 391 habitantes (CENSOS 2011) o concelho tem por elemento dominante o Rio Cavado, que divide o município praticamente em duas partes iguais.

   O municipio de Barcelos é subdividido em 61 freguesias, que são as seguintes:

  1. Alheira e Igreja Nova
  2. Areias de Vilar e Encourados
  3. Barcelos, Vila Boa e Vila Frescaínha (São Martinho e São Pedro)
  4. Campo e Tamel (São Pedro Fins)
  5. Carreira e Fonte Coberta
  6. Creixomil e Mariz
  7. Durrães e Tregosa
  8. Gamil e Midões
  9. Milhazes, Vilar de Figos e Faria
  10. Negreiros e Chavão
  11. Quintiães e Aguiar
  12. Sequeade e Bastuço (São João e Santo Estêvão)
  13. Silveiros e Rio Côvo (Santa Eulália)
  14. Tamel (Santa Leocádia) e Vilar do Monte
  15. Viatodos, Grimancelos, Minhotães e Monte de Fralães
  16. Vila Cova e Feitos

  

   O município de Barcelos é limitado a norte pelos municípios de Viana do Castelo e Ponte de Lima, a leste Vila VerdeBraga, a sueste Vila Nova de Famalicão, a sudoeste Póvoa de Varzim e a oeste Esposende.  

   No contexto do Norte Litoral, Barcelos está inserido na Região Norte e na sub-região do Cavado e no âmbito do turismo, está associado à Região de Turismo do Alto Minho.

 

www.cm-barcelos.pt